GPTIE

O ACOMPANHAMENTO PSICOLÓGICO :: PARA QUEM É?

Desmistifiquemos a consulta psicológica: não é apenas para quem tem distúrbios ou problemas mentais!

Procurar um psicólogo pode significar apenas que você pretende cuidar-se, aumentando o seu bem-estar e melhorando a sua qualidade de vida. Todos podem beneficiar com uma psicoterapia. Aprendem a reduzir o stress ou a resolver problemas de relacionamentos, por exemplo. A psicoterapia ajuda-o a conhecer-se melhor, ter maior autoestima e autoconfiança, relacionamentos harmoniosos e gratificantes.

A grande maioria das pessoas que procura psicoterapia está a atravessar alguma crise e, portanto, beneficia da ajuda de um psicólogo por um período temporário. Há ainda pessoas que estão à procura de um maior autoconhecimento e desenvolvimento pessoal.

​O psicólogo é um profissional com quem pode conversar sobre os seus problemas, sobre a sua vida. É ele quem o vai ajudar a encontrar novas e melhores soluções para o seu caminho. Por isso, é importante escolher um psicólogo com uma boa formação e experiente.

Antes de iniciar a consulta psicológica é preciso saber que todos os problemas relacionados com o comportamento humano demoram algum tempo a instalar-se. Por essa mesma razão, não é com palavras mágicas que os problemas se vão resolver instantaneamente. É muito comum, por exemplo, que uma criança com problemas graves de comportamento seja conduzida ao psicólogo quando a sua conduta já é considerada insuportável. A expectativa, tanto dos pais como dos professores, no geral, é de que o psicólogo resolva a situação rapidamente. No entanto, deve-se ter em conta que os problemas de comportamento têm várias causas e que a solução depende muito das mudanças não só na criança, mas também nos seus pais e, muitas vezes, na escola. A rapidez da resolução de um problema vai depender também das pessoas que fazem parte do ambiente diário do paciente.

TERAPIA DA FALA :: PARA QUEM É?

Terapia da fala é a ciência que estuda os distúrbios da comunicação humana.

O objectivo da terapia é reconhecer a problemática e trabalhar com fins de obter o resultado esperado.

O público alvo, são todas as crianças e adultos que apresentam dificuldades em se comunicar ou seja, crianças com atraso de linguagem, crianças com dificuldades na organização e construção do pensamento, dificuldades de conceituar e contextualizar, crianças que apresentam trocas na fala, alterações na mastigação, alterações na deglutição, crianças fissuradas, gagueiras, desordens no processamento auditivo central, autistas, crianças portadoras de síndromes que afectam as áreas de linguagem, motricidade oral, voz e deficiências auditivas, disfonias, Alzheimer, AVC, autistas, afasias, dislexias, distúrbios de leitura e escrita, disgrafias e disortografias.

Deixe uma resposta